É no município de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, que Rodrigo Catuaba criou o projeto ‘Florescer’, com o objetivo de ajudar na autoestima de mulheres que tiveram que passar pelo processo de Mastectomia, que é a cirurgia de remoção total da mama.

“O projeto funciona toda segunda-feira de manhã e é gratuito para as mulheres mastectomizadas. Eu faço o desenho do mamilo e tenho outro profissional que cobre a cicatriz causada pela cirurgia”, explica Rodrigo no programa Via Brasil, da GloboNews.

A iniciativa de criar o projeto veio por meio de uma cliente, a Simone Funari, que passou pela masectomia, e pediu para o Rodrigo fazer uma tatuagem imitando o desenho do mamilo no local da cicatriz. Depois do resultado, ele se sentiu inspirado e decidiu incentivar outras mulheres.

“Sinto muito orgulho de ter inspirado o Rodrigo a iniciar esse projeto. Eu cheguei bem envergonhada [no estúdio], mas ele é super profissional. E isso para autoestima da mulher não tem preço, você chega aqui de uma maneira e sai de outra”, disse Sinome Funari.

Rodrigo complementa que a cada tatuagem vem aprimorando o desenho para deixar o mais real possível. “A cada tatuagem eu venho melhorando para deixar mais real. A intenção é fazer com que elas se sintam normais, porque muitas vezes a mulher não quer ter tatuagem, ela quer ter só o corpo dela de volta normal. A ideia do projeto é essa”, conta Rodrigo.

Para as mulheres interessadas em fazer a tatuagem, a recomendação é pedir uma autorização médica para realizar o desenho. “Para participar do projeto, ela tem que procurar o mastologista dela e pedir um laudo liberando tatuar na área que foi feita a mastectomia. Essa é a única coisa que a gente pede”, conclui o tatuador.

Com o projeto, Rodrigo conta que aprendeu mais sobre o câncer de mama e sobre a importância de resgatar a autoestima dessas mulheres.

“A gente atende desde mulheres carentes até pessoas com muito dinheiro e todas precisam da mesma coisa: saúde. É isso que elas correm atrás com tratamento e foi o que me ensinaram”, disse Rodrigo.

 

(Fonte: G1)